Coisas que você precisa saber antes de comprar um imóvel

Defina o tipo de imóvel que você pretende comprar

Na hora de procurar um imóvel para comprar, é importante que o comprador de primeira viagem tenha em mente exatamente quais são suas necessidades e desejos em relação à sua futura casa.

Por exemplo, se você procura um apartamento de 100 metros quadrados, é fundamental que você procure apartamentos que tenham esta característica. O mesmo vale caso você pesquise por meio de imobiliária ou corretor de imóveis.

Pesquise

Definidas todas as prioridades, é chegado o momento de pesquisar. Consultar sites e aplicativos de venda de imóveis e visitar imobiliárias na região onde você pretende adquirir sua casa/apartamento podem ser pontos de partida interessantes para esta pesquisa. 

Para ir atrás do imóvel que você procura, siga um roteiro de três passos. Primeiro passo: a pesquisa à distância. Isso pode ser feito sem sair de casa. Pesquise na internet todos os detalhes do mercado em que está interessado. Procure os preços médios de imóveis no padrão e na região de seu interesse. Leve em conta também as propostas de desenvolvimento que possam afetar os preços (chegada do metrô, alteração do asfalto, alteração para zona comercial etc.). Esse é o momento de coletar todas as informações que puder, para depois poder checá-las pessoalmente.

Dê números de 1 a 5 para cada imóvel que visitar

É comum você se confundir entre um imóvel e outro. Para que não haja dúvidas de satisfação em requisitos entre eles, sempre que visitar um imóvel, tenha em mãos um caderno ara anotações e observações. Dê pontuação de 1 a 5 (sendo 1 ruim, 2 regular, 3 bom, 4 ótimo e 5 excelente) para os itens que são primordiais para sua necessidade em cada imóvel. Dessa forma você vai se guiar pelas suas observações e anotaçãoes de pontuação, tornando o processo da escolha mais tranquilo.

Atente-se ao orçamento

A questão do orçamento pessoal ou familiar merece atenção redobrada quando o assunto é a compra de um imóvel. Afinal de contas, a compra do imóvel próprio deve ser um momento de alegria, celebração e felicidade, e não uma decisão tomada precipitadamente e sem cautela, que poderá lhe trazer ônus e dificuldades ao longo de toda a vida.

Se você pretende financiar a compra, procure fazer uma simulação de empréstimo para pagar sua casa nos bancos de sua preferência antes mesmo de começar a procurar. Ela se chama crédito pré-aprovado, e muitos bancos fazem isso para você, sem cobrar nada. Trata-se de uma forma simples de saber quanto de sua renda ficará comprometida com as parcelas.

Conheça o processo de compra

Conhecer o processo de compra de um imóvel e se familiarizar com o processo de aquisição de uma casa ou apartamento é essencial para quem deseja comprar com segurança e evitar transtornos. Se a compra for de um imóvel em condomínio fechado, será preciso também verificar eventuais débitos de mensalidades ou multas com o síndico ou administrador do condomínio para evitar problemas após a compra do bem. 

Formalize as decisões em e-mails

Nessa correspondência, procure realçar a especialidade de quem o assessorou, confirmando o teor da negociação verbal, evitando o esquecimento de algum detalhe no futuro.

Conheça bem os custos envolvidos na transação

Converse com um bom corretor de imóveis. Ele pode aconselhá-lo(a) sobre todos os aspectos relacionados à compra de um imóvel, incluindo as despesas de compra e venda, como custos cartorários, impostos junto as instituições municipal, estadual e federal.Como também a lhe orientar em termos de investimento e rendimentos para o caso de imoveis comprados para locação futura.

Gostou dessas dicas? Quer bater um papo com um corretor de imóveis capacitado e que responda suas dúvidas e questionamentos?

Chama no whatsapp (85)9.99912788

Segue nosso blog para mais dicas, notícias e informações 🙂

Caixa lança novo financiamento de imóveis prefixado

Linha com taxa fixa trava o valor da parcela ao longo do financiamento. Apesar de ter juros mais altos, ela pode ser mais vantajosa do que a tradicional.

A Caixa disponibilizou a partir do dia 21/02, uma nova linha de financiamento imobiliário, com taxas fixas. A modalidade cobrará juros a partir de 8% ao ano, e não terá nenhum indexador. As condições são válidas para imóveis residenciais novos e usados, com quota de financiamento de até 80%.

A linha é mais uma opção oferecida aos clientes, que continuam tendo acesso à linha de financiamento tradicional (indexada à Taxa Referencial – TR) e à linha indexada ao IPCA, lançada pela Caixa em agosto.

Para ajudar você a escolher a linha mais adequada, veja uma simulação comparando as condições de cada linha.

Anotação 2020-02-27 113207

A simulação levou em conta um financiamento feito por um homem de 40 anos para um imóvel de 500 mil reais. O valor do financiado foi de 400 mil reais, ou seja, 80% do valor do bem, por um prazo de 30 anos.

Os cálculos levaram também em consideração taxas de juros cobradas pelo banco para clientes sem relacionamento prévio com a instituição financeira. Para quem já é cliente Caixa, os juros podem ser menores.

Veja o resultado abaixo:

Ao comparar as linhas, contudo, é necessário fazer algumas ponderações.

Não é possível comparar a nova linha e indexada à TR com a linha atrelada ao IPCA levando em consideração que não temos como estimar a inflação pelos próximos 30 anos. Então, a linha foi comparada ao financiamento indexado à TR.

A partir dos resultados é possível observar que a linha com juros fixos é mais cara. Na comparação com o financiamento tradicional, o mutuário paga mais 69,4 mil reais na linha de juros fixos do que na linha tradicional. Ou seja, 7,21% a mais. Além disso, pagará uma parcela maior, equivalente a 384 reais a mais por mês, valor 9,62% maior do que o da linha indexada à TR.

Contudo, conclui-se que o financiamento com juros fixos pode ser uma boa opção, já que o cliente tem a segurança de que a parcela não vai oscilar pelos próximos 30 anos. Além disso, a diferença do valor total do financiamento em relação ao tradicional, indexado à TR, é relativamente baixo, somente 7,21%.

“Ou seja, o financiamento indexado pela TR, que hoje está zerada, somente será a melhor opção se esse indexador não ultrapassar a marca de 7,21% pelos próximos 30 anos. Como não é possível prever o futuro, olhamos para o passado. Para comparar, a TR dos últimos 10 anos foi de 8,35%”.

A simulação considerou que a TR fique zerada nos próximos 30 anos. Mas o passado aponta que ela pode oscilar 8,35%. Portanto, caso essa oscilação aconteça novamente em um período de 10 anos, a diferença entre ambas não será relevante, e o financiamento pela TR pode até ser mais caro.

 

Fonte: Exame

Eusébio: uma das melhores regiões para se investir e morar

Eusébio é um dos municípios que mais cresce no estado do Ceará e é uma das melhores cidades do Ceará para se morar. Devido ao seu grande e continuo desenvolvimento. Qualidade de vida, custo-benefício, condições de trânsito e segurança. Até 2021 a previsão de investimento da prefeitura de Eusébio para a implementação dos projetos programados é de R$ 1,3 bilhão. A evolução da cidade atrai a atenção de investidores, principalmente da construção civil, e pessoas que buscam melhor qualidade de vida.

 

O Eusébio tem liderado o ranking do Índice de Desenvolvimento Humano do estado, tornando-se a cidade com melhor IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Ceará, tendo uma taxa de crescimento de 38,26% em 10 anos (2000 – 2010). Logo, podemos imaginar que nos próximos 10 anos Eusébio alcançará a nota máxima do IDH. Ou seja, será referência no país em Sistema Saúde, Segurança, Empregabilidade, Economia e Educação. Isso devido ao compromisso tanto dos moradores quando dos administradores públicos com o desenvolvimento da cidade, resultando para o crescimento expressivo ao longo dos anos.

 

A cidade já conta com um shopping, com comércio amplo e um setor de serviços complexo. A grande novidade será a inauguração, ainda esse ano, do complexo de cinemas no shopping. Parceria fechada com o  Grupo Cine Cinemas para a instalação de quatro salas de exibição, sendo três salas em 3D e uma uma sala VIP de ‘’alto padrão’’.

 

 

Mesmo com a crise econômica nacional, Eusébio teve um crescimento de 14,1% no número de empresas criadas nos últimos 3 anos. O segmento das empresas varia entre: prestação de serviço, empresas comerciais e indústrias diversas.

 

O mercado imobiliário é exemplo disso. Já consolidado no município, tanto em termos de prestação de serviços quanto de ofertas de imóveis, a expectativa é só venha a se intensificar. Empreendimentos como condomínio fechado de lotes, casas e apartamentos. Desde imóveis projeto minha casa minha vida à imóveis médio/alto padrão. Desta forma, nos próximos anos, é possível esperar um aumento de investimentos em imóveis na cidade, valorizando ainda mais as construções já existentes.

Vale muito a pena investir no Eusébio!

 

Feng Shui – conheça essa técnica na hora de arrumar sua casa

uma técnica para harmonizar ambientes, para atrair prosperidade e boas vibrações.

O Feng Shui é uma antiga prática chinesa, que existe há mais de 4 mil anos  – que envolve arte, técnica e sabedoria – que permite harmonizar residências e empresas por meio da decoração de interiores, de projetos arquitetônicos, do paisagismo, da disposição dos móveis, da escolha de cores, quadros e objetos que compõem os ambientes.

Confira algumas dicas simples O momento de mudar de casa é muito importante em nossas vidas e deve ser pensado e analisado com muito cuidado. Independentemente de se estar mudando para um imóvel próprio ou alugado, com ou sem uso anterior, vários fatores e características físicas e históricas do imóvel devem ser observadas. O Feng Shui, é uma poderosa ferramenta para que você decore sua casa nova.

 

 

Experimente aplicando alguns desses itens e perceba a diferença em sua vida.

  • O número na entrada da casa deve ser de fácil visualização, assim de cara as facilidades entraram em seu lar.
  • Porta de entrada com boa passagem, sem nenhuma obstrução ou espaço reduzido.
  • Sinos de vento na entrada da casa, fazendo com que o som e as vibrações do ar purifiquem sua casa.

Fachada limpa e bonita

fachada de sua casa é a primeira impressão que fica quando chegam em seu lar. Deixa-la atraente é uma forma de trazer boas energias.

  1. Tenha sempre uma fachada de casa bem pintada
  2. Mantenha sempre a entrada de sua casa limpa
  3. Nunca deixe lixo na frente da casa

Água:

No Feng Shui a água é uma das principais características da abundância, desta forma tudo que lembra um rio calmo traz abundância e paz.

  1. Fonte de água
  2. Quadros com imagem de rios
  3. Objetos com temas náuticos
  4. Foto de Cachoeira
  5. Aquário de Peixe

Fogo

Qual o local onde você prepara o que vai te dar energia durante o dia? No fogão de sua casa correto? Sim!!

No fogão e forno que devemos focar para que o elemento fogo de nossa casa fique sempre aceso.

  1. Todas as bocas do fogão devem funcionar (nenhuma pode estar entupida, mesmo que não seja utilizada);
  2. O Fogão e o Forno devem permanecer limpos e impecáveis;
  3. Nenhuma lixeira deve ficar próxima ao fogã. Isso desenergiza o elemento fogo;
  4. Isso pode parecer bobeira, mas manter o local onde a comida é feita, limpo, organizado e sempre funcionando, faz com que todas as outras energias da casa se mantenham em funcionamento;

Nada de Lixo

Quando falamos de “lixo”, estamos não apenas nos referindo ao lixinho da cozinha ou banheiro, estamos nos referindo a tudo que entulhamos dentro de casa.

Tudo que provoca acúmulo desnecessário em nossos lares!

Objetos, papéis, roupas, caixas, sapatos, livros, etc… Tudo que provoca entulho dentro de casa, faz com que as energias fiquem estagnadas, atrapalhando a prosperidade da casa.

Cores

As cores que atraem as melhores energias para os ambientes são:

  • Purpura e Vermelho – energia da prosperidade. (podem estar em todos os tipos de objetos decorativos, quadros, esculturas, cortinas, tapetes, almofadas, móveis e paredes).
  • Verde – também eleva a energia da prosperidade pois representar o elemento madeira que é o regente desta energia.
  • Amarelo, Dourado e Prateado – Atraem a riqueza (ao olhar para eles, de imediato nos lembramos de ouro e joias, e energia atrai energia similar).

Gostou? veja também: 5 dicas de decoração para deixar seu ambiente mais alegre e zenDicas de plantas para decorar seu larTOP 6 tendências para decoração

Dicas de plantas para decorar seu lar

Você mora em um apartamento sem sacada ou varanda, e não tem uma área externa? Mas isso não é mais problema, você pode ter plantas em casa mesmo assim, que você pode usar para decorar a parte de dentro do seu lar.

Aqui vai algumas dicas de plantas:

Cactus: Essa planta com certeza caiu no gosto de todos, isso porque além de ser bem estilosa, ela se adapta ao ambiente que é instalada. Não precisa de muita rega e nem muito sol. Além disso, você tem a opção de escolher desde os minicatus até os maiores, de acordo com o espaço que você tem disponível.

Plantas-para-Apartamento-22

Ivy: para quem gosta de plantas com um visual mais leve e prefere os vasos suspensos, essa é a planta. Ela cresce de acordo com o espaço que tem, assim pode ser colocada contra a parede ou em vasos suspensos. Ela precisa ficar em temperaturas e luminosidades médias.

Plantas-para-Apartamento-25

Espada de São Jorge: Outra planta que cresce de acordo com a luminosidade que recebe, assim pode ficar em qualquer tipo de ambiente. Além disso, ela traz um visual mais moderno e pode ajudar a compor uma decoração mais minimalista, por exemplo.

Plantas-para-Apartamento-15

Para espaços menores, aposte em plantas suspensas ou aproveite os móveis, como prateleiras, para organizar os vasos de plantas!

Plantas-para-Apartamento-18

Inspire-se!:

 

Fonte:Doceobra

 

Está demorando para vender ou alugar seu imóvel?Entenda as causas que podem estar influenciando isso.

 

Na hora de avaliar o valor de um imóvel, existem determinados pontos que contam para valorizá-lo. Boa localização, vista agradável e bom estado de conservação são alguns exemplos. Todos esses são elementos que garantem mais conforto e tranquilidade aos potenciais compradores.
Mas existem outros itens que devem ser avaliados na compra e venda de imóveis: os que levam à sua depreciação.  Esses pontos, muitas vezes não são levados em consideração pelo vendedor, que geralmente quer anunciar um preço de acordo com o ofertado na região. Saiba mais sobre os pontos que sim, são bastante avaliados e interferem na decisão da compra.Você sabe quais são eles?

1. Mau estado de conservação

Um dos principais pontos que contribuem para a desvalorização do imóvel é um estado de conservação ruim. É preciso pensar do ponto de vista do comprador, que precisará gastar um bom dinheiro com reformas e pinturas. Isso vale tanto para o interior do imóvel quanto para o seu exterior: se a fachada estiver mal cuidada, dificilmente alguém vai fazer uma boa oferta pela propriedade.

2. Falta de segurança

Quando uma pessoa compra um imóvel ela leva em consideração uma série de fatores e a segurança é um dos principais. Ninguém quer comprar uma casa em um bairro onde os assaltos são constantes, certo? Por isso, este é mais um fator que deprecia a casa ou apartamento. Também é por isso que condomínios costumam ser mais procurados e valorizados.

3. Gramas e jardins malcuidados

Mesmo que a casa apresente um espaço ao ar livre bacana, isso não servirá para atrair mais compradores interessados se houver grama alta, mato e pouco cuidado com o jardim. Piscinas sujas e folhas espalhadas também não contribuem para a beleza do lugar. Por isso, pode valer a pena fazer uma boa limpeza no local antes de agendar visitas com clientes.

4. Decoração excessiva

Também é preciso ter cuidado com a decoração. O ideal é que o imóvel tenha um estilo clean, cores brancas e poucos móveis. É claro que isso nem sempre é possível, mas, de maneira geral, é bom evitar muitos objetos espalhados pela casa e excesso de cores. Assim, o potencial comprador não tem uma má impressão do imóvel, mais pessoas se interessam pelo espaço e não é preciso reduzir consideravelmente o valor para garantir a venda.

5. Ausência de garagem

Mesmo que o comprador não tenha carro, é provável que ele tenha planos para comprar. Por isso, boa parte dos seus clientes considera a existência da garagem antes de fechar o negócio. Quanto mais garagens o imóvel tem, maior é o seu valor. Em contrapartida, quando não há garagem disponível, o imóvel vale menos.

6. Pouco espaço

Quartos pequenos, sala conjugada com a cozinha e falta de áreas de lazer são pontos que reduzem o valor do imóvel. Quem investe um valor alto na compra, espera conforto, certo? Para isso, é preciso espaço. Por isso, de forma geral, quanto menor for a área da casa ou apartamento, menor é o seu preço.

Então, se você acha que seu imóvel esta demorando a vender, que tal reavaliar o preço levando em consideração os pontos acima descritos? Converse com um de nossos corretores e saiba mais!

 

Passo a passo: como contratar um financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário é uma das melhores alternativas para quem quer comprar um apartamento, mas não tem o suficiente na conta para pagar à vista — situação bem rara, aliás. Contudo, para ganhar tempo e evitar problemas, você precisa checar algumas informações antecipadamente que confirmem a sua capacidade de contrair um financiamento ou até saber se o imóvel que você está adquirindo pode ser financiado.

Pré-requisitos
Para ter direito ao financiamento imobiliário, você deve preencher alguns pré-requisitos. Veja quais são eles:

ser brasileiro nato ou naturalizado ou, se estrangeiro, detentor de visto permanente no país;
ser maior de dezoito anos ou emancipado;
possuir capacidade civil, ou seja, de acordo com o Código Civil, não ser menor de 16 anos, não possuir enfermidade ou deficiência mental que impeça o discernimento ou que não esteja com capacidade para exprimir a própria vontade, mesmo transitoriamente, e que não seja ébrio habitual ou viciado em drogas;
possuir idoneidade cadastral;
não ultrapassar 80 anos e seis meses na soma da sua idade ao prazo de amortização, o que é verificado para a cobertura do seguro habitacional;
não ser proprietário e não estar em processo de compra de outro imóvel residencial na mesma cidade em que reside, caso queira utilizar recursos do FGTS;
ter capacidade de pagamento, o que você poderá comprovar na simulação que fará no próximo passo.

A simulação

Uma situação que não é rara é você ficar encantado por aquele apartamento dos seus sonhos, dar início à negociação de compra e, mesmo tendo o valor necessário para dar o sinal, ficar frustrado logo em seguida, quando, na hora de verificar as suas condições de adquirir um financiamento imobiliário, acaba descobrindo que não pode arcar com o valor das prestações. Para evitar situações como essa, a primeira medida que deve ser tomada, mesmo antes de dar início à busca pelo imóvel é fazer a simulação do financiamento. Com ela, é possível comparar os planos e as propostas apresentadas pelas instituições financiadoras e saber se o seu rendimento é suficiente para pagar as parcelas e atender às exigências do banco.

A simulação facilita bastante também na hora de definir o apê que você comprará. Afinal, de nada adianta sonhar com um imóvel que está além das suas possibilidades, ao mesmo tempo em que não seria muito bom perder a oportunidade de fechar um bom negócio se você tiver consciência de que pode bancar parcelas um pouco maiores daquelas que originalmente planejou — vários bancos possuem simuladores em seus sites que ajudam bastante nessa etapa, aliás!

Preparação

Após a simulação, naturalmente, você deve encontrar o imóvel que atende bem às suas necessidades e da sua família. Enquanto isso, para ganhar tempo, pode também esclarecer todas as dúvidas sobre o financiamento imobiliário com o corretor ou com a incorporadora do apartamento, considerando a documentação necessária, forma de contratação e outras informações. Um bom corretor ou mesmo a instituição financeira pode ajudar nessa tarefa. Aproveite para também adiantar a sua documentação pessoal, que será exigida na hora da contratação do financiamento.

É importante salientar que uma pessoa só está apta a adquirir um financiamento se não tiver nenhuma restrição cadastral, como nome incluído em listas de inadimplência ou no SPC ou no Serasa. Se houver alguma restrição, é preciso cuidar disso antes de se candidatar ao financiamento.

Confirmação da situação do imóvel

Quando encontrar o imóvel que esteja nas condições desejadas, verifique se não há sobre ele qualquer restrição que o impeça de ser financiado. Como o imóvel é a garantia do financiamento, ele deve estar plenamente regular, não havendo sobre ele qualquer pendência judicial e estar devidamente registrado no Cartório de Registro de Imóveis da cidade onde está. Por isso, no caso de um imóvel novo, há a necessidade de conferir a documentação do empreendimento com a construtora ou a incorporadora para verificar se está tudo em dia. Se for um imóvel usado, essa verificação deverá ser feita junto ao proprietário.

Envio da documentação
Nesse momento, você já deve apresentar cópias e originais dos seguintes documentos pessoais:

RG e CPF, inclusive do cônjuge, se for o caso;
comprovante de estado civil;
Certidão Conjunta Negativa de Débitos relativos a Tributos Federais e Dívida Ativa da União ou Certidão Conjunta Positiva com Efeito de Negativa desses mesmos débitos;
extrato do FGTS e Certidão Negativa de Propriedade de Imóvel, se for usar recurso do Fundo;
comprovante de renda (também do casal, se for o caso, que inclui holerite, extrato bancário e declaração de Imposto de Renda – IR); além do IR e extratos, autônomos podem apresentar a Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos (Decore) feita pelo contador e ainda recibos de recebimentos, contratos de prestação de serviços e declaração do sindicato; outros casos devem ser orientados pelo banco.
No caso de imóvel usado, também devem ser apresentados os documentos do proprietário ou do casal vendedor e do imóvel, que comprove que não há nenhum impedimento sobre ele. Em caso de imóvel novo, geralmente é solicitada apenas a matrícula.

Aguarde a tramitação na instituição financeira

Após receber a sua documentação, o banco fará a avaliação do imóvel e a análise técnica das suas condições de financiamento, o que demora em torno de 30 dias. Nessa etapa, também é providenciado o seguro habitacional, que é obrigatório para qualquer financiamento imobiliário e serve para proteger você e o imóvel durante o tempo de financiamento. No caso de algum imprevisto, o seguro pode até quitar o resto das parcelas.

Assinatura e registro do contrato

Em seguida, a instituição financeira fará contato com você para conferir os dados e emitir o contrato, que será enviado para assinatura e registro no Cartório de Registro de Imóveis. É esse registro que formaliza a operação de compra e venda e é obrigatório, mesmo quando o imóvel é pago à vista. Faça o registro o mais rápido possível!

Seguindo esses passos e cercando-se das informações do banco, buscar o financiamento imobiliário será bastante tranquilo e você vai realizar esse sonho com mais tranquilidade!

Ainda tem dúvidas sobre como financiar um imóvel? Entre em contato com a gente!

Fonte:comocomprarumapartamento